Publicação de artigos



ATENÇÃO: Antes de enviar seu artigo para publicação, leia atentamente as normas abaixo.


NORMAS DE PUBLICAÇÃO PARA OS AUTORES

1. Os artigos enviados para publicação devem seguir os padrões e normas técnicas estabelecidas pela ABNT.

2. Os trabalhos encaminhados para publicação na APROFFESP (Associação dos Professores de Filosofia e Filósofos do Estado de São Paulo) deverão ser inéditos e originais. Entretanto, excepcionalmente, poderão ser aceitos artigos relevantes que já tenham sido publicados, desde que sejam concedidas as devidas autorizações. Se o artigo já foi publicado, o autor deve informar, em nota de rodapé, onde e quando. 

No que se refere aos direitos autorais, a APROFFESP (Associação dos Professores de Filosofia e Filósofos do Estado de São Paulo) utiliza a Licença Creative Commons 2.5 para a publicação de seus artigos.

3. Os trabalhos devem ser enviados exclusivamente pelo formulário no final desta página. Recomendamos a utilização do processador de texto Microsoft Word. Pode-se, no entanto, utilizar qualquer processador de texto, desde que os arquivos sejam gravados no formato .doc, que é um formato de leitura comum a todos os processadores de texto. 

10. Não será prestada nenhuma remuneração autoral pela licença de publicação dos trabalhos em qualquer tipo de mídia, impressa ou eletrônica. 

11. Os trabalhos que não se ativerem a estas normas serão devolvidos a seus autores, que poderão reenviá-los, desde que efetuadas as modificações necessárias. 

12. A seleção dos trabalhos para publicação é de competência da APROFFESP (Associação dos Professores de Filosofia e Filósofos do Estado de São Paulo). Todos os trabalhos serão primeiramente lidos pela coordenação da APROFFESP (Associação dos Professores de Filosofia e Filósofos do Estado de São Paulo) que os distribuirão, conforme a matéria, para os conselheiros.

13. Eventualmente, os trabalhos poderão ser devolvidos ao autor com sugestões de caráter científico que, caso as aceite, poderá adaptá-lo e reencaminhá-lo para nova análise. Os trabalhos recebidos e não publicados não serão devolvidos.



FORMATAÇÃO:
1. Espaçamento entre linhas: simples
2. Fonte: Times New Roman
3. Tamanho da fonte: 12 (texto e título); 11 (epígrafe e citação)
4. Recuo à esquerda para epígrafe: 7,5 cm; especial: nenhum
5. Recuo à esquerda para citação: 4,0 cm; especial: nenhum
6. Alinhamento: justificado
7. Número de páginas: 12 a 25 páginas, INCLUINDO bibliografia
8. Inserir dois espaços (OU SEJA, saltar duas linhas) entre citações, subtítulos, e epígrafe
9. Configuração da página: Margem superior 3,0; margem esquerda 2,5; margem direita e inferior 2,0
10. Notas de rodapé, de caráter explicativo, deverão ser EVITADAS e utilizadas APENAS quando estritamente necessárias para a compreensão do texto, não ultrapassando 200 palavras ao todo.


RESUMO e ABSTRACT:
11. Título justificado, maiúsculo, negrito. Incluir título traduzido para o inglês.
12. Após o título, SALTAR duas linhas, colocar alinhado à direita: o nome do(s) autor(es), titulação, filiação institucional, vinculação a grupo de pesquisa, e-mail.
13. O corpo do texto do resumo poderá conter até 450 palavras.
14. Colocar cinco Palavras-Chave, e Key-words.


TEXTO:
O texto deverá ser elaborado de acordo com os seguintes critérios:
Abertura dos parágrafos do texto: recuo especial: 1,25
Usar numeração consecutiva/progressiva dentro do texto.


CITAÇÕES:  (Consultar Normas ABNT - NBR 10520 – Citações em Documentos, ago./2002)
As citações dentro do texto deverão vir entre aspas, seguidas do sobrenome do autor da citação, ano da publicação e página(s) do texto citado, colocados entre parênteses. Se o autor citado integra a oração, colocar só o ano e a página entre parênteses. Caso não haja citação, mas apenas uma referência ao autor, indicar o sobrenome e, entre parênteses, o ano da publicação.


Exemplos:
... para a Psicanálise”[...] não há como o sujeito dominar a linguagem” (SANTOS, 2006, p. 8), pois...
Segundo Santos, para a Psicanálise ”[...] não há como o sujeito dominar a linguagem” (2006, p. 8), pois...
Para Barbier (1985), a implicação histórico-existencial, também, está relacionada à dependência do pesquisador...
Sobre o núcleo que envolve o doente em fase terminal, destaco o estudo da psiquiatra suíça Kübler-Ross (2002),..
Citações com mais de três linhas devem ser colocadas fora do texto, sem aspas, letra normal.
A supressão de trechos de citação deve ser indicada por colchetes (Norma ABNT - NBR 10520 – Citações em Documentos, ago./2002).


EXPRESSÕES LATINAS:
A Associação Brasileira de Normas Técnicas (NBR 10520 – Citações em Documentos, ago./2002), em relação às expressões usadas em notas de rodapé, esclarece que:
a) A primeira citação deve apresentar a referência completa.
b) As referências subsequentes podem ser apresentadas por meio das expressões latinas, evitando, assim, as repetições de fontes citadas anteriormente.


Expressões USADAS SOMENTE EM NOTAS DE RODAPÉ, dentre outras:
1. Idem ou Id. (= do mesmo autor)
2. Ibidem ou Ibid. (mesma obra)
3. Opus citatum ou op. cit. (obra citada)
4. Sequentia ou et seq. (que se segue)
5. Confronte, Confira ou Cf.
6. Loco citato ou Loc. cit. (= no lugar citado)
7. Passim (= aqui e ali, em vários trechos)
8. Et al. (= e outros)
Apud (= citado por, segundo) - Apud é a única expressão latina que pode ser usada tanto no texto quanto em notas de rodapé.



REFERÊNCIAS:
Deverão figurar sob o título REFERÊNCIAS, ao final do artigo, as obras efetivamente citadas ao longo do texto, seguindo a norma NBR-6023, da ABNT.

TESE / DISSERTAÇÃO: 
SANTOS, Valdecí dos. O papel dos sistemas de crenças na constituição do professor de
Biologia no ensino médio: auxílio ou empecilho? 2003. 158 f. Dissertação (Mestrado em Educação) Programa de s-Graduação em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

VERDADE, Marisa Moura. Uma noção de ecologia mental da morte para a psicologia do desenvolvimento humano: a questão da troca simbólica da alma com a morte numa instituição de apoio ao paciente de câncer. 2003. 444 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Programa de s-Graduação em Psicologia do Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.


CAPÍTULO DE LIVRO:

BARBIER, René. O conceito de implicação na pesquisa-ação em ciências humanas. In:
            . A pesquisa-ação na instituição educativa. Tradução: Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985. p. 105-128.

            . A escuta sensível na abordagem transversal. In: BARBOSA, Joaquim Gonçalves (Coord.). Multirreferencialidade nas ciências e na educação. São Paulo: EdUFSCar, 1998. p. 168-199.

PAVANI, Neusa Júlia P. Abordagem da dor no ncer. In: REZENDE, Vera Lúcia (Org.). Reflexões sobre a vida e a morte: abordagem interdisciplinar do paciente terminal. Campinas, SP: UNICAMP, 2000. p. 33-48.


CAPÍTULO DE LIVRO CAPTURADO NA INTERNET:

HERTZ, Robert. Contribution à une étude sur la repsentation collective de la mort (1907). In:         . Sociologie religieuse et folklore: recueil de textes publiés entre 1907 et 1917. 1re édition. Paris:  Les  Presses universitaires de France, 1928. p. 14-79. Disponível em:


ARTIGO PUBLICADO NA INTERNET
BENINCÁ, Ciomara Ribeiro; FERNANDEZ, rcia; GRUMANN, Cristiane. Cuidado e morte do idoso no hospital vivência da equipe de enfermagem. Rev. Bras. de Ciências do Envelhecimento Humano, Passo Fundo, p. 17-29, jan./jun. 2005. Disponível em: http://www.upf.br/seer/index.php/rbceh/article/viewFile/27/19. Acesso em: 17 fev. 2008.


LIVRO:
KÜBLER-ROSS, Elisabeth. Sobre a morte e o morrer: o que doentes terminais têm para ensinar a médicos e enfermeiras, religiosos e aos seus próprios parentes. Tradução: Paulo Menezes. 8. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002. 296 p.


TRABALHO EM EVENTO:
SANTOS, Valdecí dos. Contribuição ao conhecimento da escorpiofauna da Bahia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 19., 1992, Belém; CONGRESSO LATINO
AMERICANO DE ZOOLOGIA, 12., 1992, Belém. Resumos... Belém: Sociedade Brasileira de Zoologia, 1992. p. 93.


EVENTOS:
ENCONTRO  PERSPECTIVAS  DO  ENSINO  DE  BIOLOGIA,  1.,  1984,  São  Paulo.
Coletânea... São Paulo: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, 1984.


ARTIGO DE PERIÓDICO:
CUNHA, Marcus V. da. A antinomia do pensamento pedagógico: o delicado equilíbrio entre indivíduo e sociedade. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, v.19, n.2, p.189- 204, jul./dez. 1993.


ARTIGO DE JORNAL:
AZANHA, José M. P. O princípio da gratuidade do ensino público. Jornal da USP, São Paulo, 31.08. 1998. p.2.


LEGISLAÇÃO: 
BRASIL. Presidência da República. Lei 6.684, de 03.9.1979: regulamenta as Profissões de Biólogo e Biomédico, cria o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Biologia e Biomedicina. Publicada no DOU de 04.09.79.

BRASIL.  Conselho  Federal  de  Biologia.  Resolução   10,  de  05.7.2003:  dispõe  as
atividades, as áreas e as subáreas do conhecimento do biólogo. Publicada no DOU, Seção 1, pág. 191, de 21.8.2003.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolão 196/96: aprova
diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília, 1996.

Ao enviar seu artigo para publicação, você confirma ter lido e concordado com as normas estabelecidas descritas acima.
Para enviar seu artigo, preencha os dados abaixo.



 Nome 
 E-mail 
 CPF 
 Anexo 
 Telefone 
 Cidade 
 Estado 
 

http://www.linkws.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Guia de Abordagem Didático

Textos Didáticos